17.3.09

Mulher

Percorro a pele nua
Dedos, mãos, lábios
Respiro na boca sua
O meu desejo ávido

Fitam-se olhos,
Corpos íntimos,
Agora colados,
Consomem-se famintos

Sedentos de amor,
tateiam os sentidos
febris, em calor
Homem e Mulher unidos

O prazer, agora submisso
às suas covardias femininas
Faz de mim, perdido
Caça, de força, despida

Afligi
mente e matéria
No gozo, que incide
Corpos, agora falidos, congela

Interrompe, tempo
Adormece
Homem

Mulher, agora voa
Como Anjo, pleno
Santifica, sua alma toda
Ergue e salta, feito vento

Some como fada
faz de mim, inteiro
Já carne, reintegrada
Traz orvalho, serena,
Cama e meio

Se deita
de sono, veste a alma
dorme
eterniza a noite
com sua dadiva

Um comentário:

  1. Lindo!
    Você, perfeito com as palavras...

    ResponderExcluir